Skip to main content

Relatório da Reunião | O Caminho para a COP-26: Sessão 1 do Diálogo Brasil-EUA sobre Sustentabilidade e Mudanças Climáticas

BI Portuguese Cover from Brazil-US Dialogue Meeting Report 1
BI Portuguese Cover from Brazil-US Dialogue Meeting Report 1

No dia 26 de julho 2021, o Wilson Center, em parceria com a Uma Concertação Pela Amazônia, sediou uma discussão bilateral sobre o potencial de cooperação entre Brasil-EUA no que tange a preparação para a 26ª Conferência das Partes sobre a Mudança Climática (COP-26) em Glasgow, com foco nos princípios de cooperação e mercados de carbono.

Ao longo da sessão, foram pontuadas quatro recomendações de políticas fundamentais para fomentar a cooperação bilateral em mudanças climáticas e para apoiar os esforços brasileiros na redução de emissões de carbono, especialmente aquelas impulsionadas pelo uso da terra:

Concluções principais

  • A conservação da floresta deve andar de mãos dadas com oportunidades para meios de vida éticos e sustentáveis, a fim de abordar muitas das causas básicas do desmatamento na Amazônia. Essa transição para soluções autossustentáveis e lucrativas baseadas na natureza no Brasil exigirá investimentos significativos. No curto prazo, quantias relativamente pequenas de financiamento inicial, se disponíveis rapidamente, podem criar uma base para colaboração e ação, construindo um caminho (e confiança) para fluxos financeiros futuros muito maiores. O governo dos EUA pode desempenhar um papel importante ajudando a orientar e direcionar o capital do setor privado neste esforço, bem como fazer parceria com o Brasil na capacitação técnica e científica para apoiar a rápida adoção de iniciativas de redução de emissões.

  • O potencial de redução de emissões dos governos subnacionais é significativo e eles também podem ser parceiros importantes no fortalecimento da transparência, monitoramento, e coordenação com stakeholders locais. Especificamente, a colaboração com o Consórcio Interestadual da Amazônia Legal, que representa nove estados e 59 por cento do território brasileiro, por meio do LEAF e outros mecanismos, é uma oportunidade de apoiar o plano do consórcio para combater o desmatamento e promover uma recuperação verde na região.

  • Há uma demanda significativa entre os EUA e outros investidores estrangeiros por um pipeline verificado de projetos de redução de emissões em grande escala no Brasil, semelhante ao que os investidores já encontram nos setores de logística e energia, por exemplo. O desafio não é apenas identificar projetos que possam ser dimensionados para um maior impacto, mas também desenvolver estruturas de governança e responsabilidade para mecanismos de redução de emissões baseados no mercado. Cooperação técnica e assistência para capacitação de partes interessadas dos EUA e outros podem ajudar a preencher essa lacuna de credibilidade. No longo prazo, o investimento do setor privado poderia reforçar a necessidade de verificação com base científica e padrões de transparência para créditos de carbono. A chave é alavancar conhecimento técnico e financiamento juntos para maior impacto.

  • Há um consenso crescente de que as intervenções em todas as escalas devem ser integradas, para maximizar o envolvimento de uma ampla gama de financiadores, ao mesmo tempo abordando desafios metodológicos. Investimentos mais ágeis e imediatos em projetos individuais podem ajudar a impulsionar a capacidade local e o financiamento para apoiar programas jurisdicionais maiores. Da mesma forma, o suporte técnico e o financiamento a nível jurisdicional — como por meio do LEAF — podem incentivar o desenvolvimento de projetos que usam sistemas MRV mais robustos e contribuem para a contabilidade nacional de emissões.

BI Cover from Brazil-US Dialogue Meeting Report 1

Read the English-language Report

MEETING REPORT | THE ROAD TO COP-26 | Over the course of the first meeting of the Brazil-U.S. Dialogue on Sustainability and Climate Change, focused on principles of cooperation and carbon markets, four major policy recommendations emerged as critical to bolstering bilateral Brazil-U.S. cooperation on climate change and supporting Brazilian efforts to reduce carbon emissions, especially those driven by land use.

Read the Report

About the Author

Brazil Institute

Brazil Institute

Read More

Brazil Institute

The Brazil Institute—the only country-specific policy institution focused on Brazil in Washington—works to foster understanding of Brazil’s complex reality and to support more consequential relations between Brazilian and U.S. institutions in all sectors.  Read more